Páginas

05/08/2010

O parto


Acho que o parto aqui nos EUA para brasileira é um pesadelo. Aqui parto cesáreo é algo muito mal visto, as mães morrem de medo e não querem nem sonhar com essa possibilidade curúrgica. O parto normal é o que a mãe deseja e aqui, tenho ouvido relato de 19hs, 26hs de trabalho de parto (isso para mim é pior que pesadelo). Uma coisa interessante é que as mulheres que não tomam drogas, injeções ou qualquer tipo de anestesia para diminuir a dor do parto, são consideradas super-mães, são condecoradas e destacadas pelo trabalho que tiveram e tal. Ah, na foto acima, a grávida está com as pernas apoiadas nesse negócio que eu-não-sei-o-nome, mas aqui não tem isso, a mulher bota força, segura as pernas e as metidas ainda fazem questão de não tomar medicação nenhuma. Isso é cultural, elas cuidam da cria no nascimento, mas não amamentam depois (essa é minha visão de brasileira).

Se um dia eu tiver filho, C L A R O que na hora de parir eu vou tomar toda a medicação possível para sentir o mínimo de dor, tem muito estudo mostrando o efeito das medicações no bebê, mas depois de um tempinho, a criança se recupera também, então. Se eu pudesse optar, teria cesáreo, essa cena de ficar colocando força é muito esquisito...mas sei que só terei cesáreo se tiver alguma complicação (para o bem da criança, blá, blá, blá). Sempre que eu penso no parto, bate um desespero, realmente não dá para entender como a criança e a mãe conseguem essa façanha :), mas conseguem.

Esse momento mãe vai demorar alguns anos para mim, mas a boa notícia é que a família Almeida vai aumentar em breve. Mônica e Adriano estão grávidos!!!! Parabéns ao casal, estamos torcendo para um bebê saudável, Leo acha que é menino e eu acho que é menina (acho mesmo que é uma torcida), bom para a pequena Laís que terá alguém para dividir as aventuras. E que venham mais crias de ambas as famílias. Vamos povoar esse mundo de gente boa e crianças lindas.

UPDATE: Só para esclarecer, esse relato foi escrita depois de apenas 3 meses de EUA e por alguém que não tem filho e nunca sonhou com o papel de mãe (até 2009, a idéia de ser mãe nem era cogitada). Não, ele não mais representa muita coisa que aprendi e vi por aqui. Não, esse relato não é baseado em ciência e não deve ser levado em consideração para a sua escolha no parto, afinal de contas, não tenho informação sobre o procedimento e nunca passei por ele. Então, minha gente, olhem para esse post como ele realmente é: um comentário sobre algo que tive contato e que me deixou tensa. E não, não apagarei, pois apesar de não estar de acordo com o que eu penso hoje, esse blog é um diário e quero ter a oportunidade de lembrar das coisas que acreditava. Aqui eu falei mais sobre o tema.

10 comentários:

  1. assim eu desisto de ter filho...

    ResponderExcluir
  2. ahahaha...desculpa, mas precisa dividir minha agonia :).

    ResponderExcluir
  3. Ai Lorrrrrrrrrrna... to passada!
    Desse jeito eu e o Steve teremos somente o cachorro e o gato de filhos...
    Medos, vários medos...

    ResponderExcluir
  4. Que pena q vc pense assim. realmente é bom msm vc esperar para ter um filho... espero q qd vc engravidar esteja com a cabecinha um pouco mais amadurecida em relação a importancia do parto para o bebê e a mãe...

    - Amanda, Bahia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Amanda, eu nã sei se você entendeu o tom de brincadeira no post, mas sabe, acho super chato esse negócio de "ter a cabeça amadurecida" significar cumprir um padrão que outra pessoa acha que é certo. Eu não sou mãe, não estou grávida, mas acho que com o avanço da medicina, a gente pode sim fazer escolhas. E cada um tenta fazer a melhor escolha para si. Eu acho que a mulher já está cheia de ansiedades e de expectativas, que sou super a favor dela escolher (quando possível) a forma de parir. Se amadurecer significa um parto em casa, sem medicação, posso garantir que eu jamais amadurecerei, ok? Mas olha, eu respeito muito as pessoas independente das escolhas delas, ainda mais em algo tão particular como o parto, né mesmo?

      Excluir
    2. Parabéns pela resposta "mas acho que com o avanço da medicina, a gente pode sim fazer escolhas". Com certeza e cada um é cada um, somos diferentes o que funciona para você, talvez não funcione para mim. Não pretendo ter filhos maaaaas se um dia mudar de idéia seguirei o mesmo caminho. Estamos no ano 2013.

      Jussara

      Excluir
  5. Lorna, as maes aqui tambem amamentam, e alem de dar no peito se matam com aquelas bombinhas para deixar leite para seus filhos enquanto trabalham full time. Infelizmente, nem todo mundo tem o privilegio de ser dona de casa, e aqui mais que no Brasil, as mulheres tem que dar conta de casa, trabalho, amamentar....
    A realidade brasileira e americana sao muito diferentes em TODOS os aspectos incluindo o parto. O parto normal aqui nao eh o ato pre-historico que vc descreveu em seu texto. Como mae, que teve o privilegio de vivenciar um parto normal, te digo que seu post nao tem nada a ver com nada. Eh apenas uma colecao de fatos aleatorios. Parto cesareano eh um cirurgia abdominal! reservada para casos em que ha necessidade da mae ou da crianca. Infelizmente no Brasil, por razoes economicas, incluindo planos de saude que nao pagam partos normais em muitos casos, a cirururgia cesariana se tornour algo banal. Enfim, Leia um pouco mais sobre parto normal, modalidades de anestesia, parto cesariano e indicacoes, experiencias que quem passou por isso, e so entao forme uma opiniao. Nao ajude a divulgar concepcoes erradas sobre um assunto tao serio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida anônima, já pensei em apagar esse post algumas vezes, pois volta e meia recebo esse tipo de comentário, mas entendo que apagar uma opinião antiga não é ser sincera comigo. Este post foi escrito há quase 3 anos e como está especificado lá em cima, era a minha visão da época. Também deixo claro no post que não tenho filho.

      Preciso dizer que esse espaço é meu diário (no título não tem nada de científico, né mesmo) e nele compartilho minhas experiências e o que acho das coisas. Nunca sonhei em ter filhos e não sei se um dia terei. Mas pode ficar tranquila que caso isso ocorra, eu vou ler a respeito e tomar a decisão que mais me tranquilize (se assim for possível, tendo em vista que no Alabama, quem decide é o médico, por exemplo). Se você ler o post sem julgar, fica super claro que é um texto de uma "menina assustada seguindo o padrão brasileiro". Muita coisa mudou nos meus conceitos e você pode comprovar em posts mais recentes sobre o tema.

      A idéia do blog é eu poder ser sincera com o que acho e não com o que os outros querem que eu ache, você não concorda? Eu quero ter a oportunidade de olhar para traz e ver o quanto eu aprendi, o quanto mudei de idéias e o quanto das idéias antigas permanecem. Graças a Deus, sei que idéias são transitórias. Mas olha, você levou muito a sério um blog com tão pouco acesso quanto o meu e assim, se você vê esse post como "divulgação de conceito errado",sorry, mas pelo que li lá em cima, não divulguei nenhum conceito, só dei minha opinião da época sobre o tema. E opinião, até onde eu sei, não é certeza, é só um olhar. Então, não leve a sério e não se ofenda com isso.

      Excluir
  6. Que bom que vc mudou sua opinião sobre o parto normal, pois seu relato acima está completamente equivocado.
    Acho que o Brasil é o único país do mundo em que a exceção é a regra, o parto normal sendo a exceção. E o cesário a regra. Isso é chocante, absurdo, revoltante. Porque acontece com a anuência da própria classe médica brasileira.
    Conheço vários casos de mulheres que decidiram pelo parto normal, e tiveram de trocar 2, 3 vezes de obstetra até achar um que não ficasse impondo o parto cesáreo, botando medo na gestante.
    Lógico que existem casos que o normal não é recomendado, mas aqui no Brasil a maioria dos médicos inventa pretextos pra não fazer o normal.
    Isso acaba confundindo a mulher, que fica com medo e opta pelo cesário.
    Ainda bem que o governo federal lançou campanha tentando mudar isso, e tem conseguidos diminuir os números de parto cirúrgico, pelo menos na rede pública.

    ps.tres mulheres da minha família tiveram filhos esse ano, todas optaram pelo cesáreo. Uma delas é médica!!!

    Lorena - Brasília

    ResponderExcluir
  7. Só gostaria de registrar mais uma coisa: parabéns pelo blog!
    Você é super paciente e explica tudo tão bem que não poderia deixar de agradecer por dispor do seu tempo e conhecimento àqueles que necessitam de mais informações sobre imigração etc.
    Abraço e sucesso!

    Lorena

    ResponderExcluir

O que você acha disso?