Páginas

03/08/2012

Das desaventuras

1


Daí que resolvemos ir à praia (mostrei algumas fotos aqui, mas vou tentar escrever um post porque passamos por momentos engraçadíssimos). Claro que decidimos ir numa praia distante (8 horas daqui em contraste com a praia "próxima", 4 horas de distância) e parar em uma cidade fofa que estávamos querendo conhecer faz tempo. Aí, reservamos os hotéis em cidades diferentes, porque a gente iria passar 1 dia em cada cidade (foram 4 dias de "final de semana"). E aí, que de folga, passeando pela cidade, comida boa, calor da zorra, muita coisa para ver etc, acabamos passando o dia andando para cima e para baixo e deixamos para ir ao hotel lá para umas 21 horas. Estávamos mortos e queríamos banho e cama, afinal, no outro dia seria o nosso encontro com o oceano Atlântico. Daí, chegamos ao hotel e o que acontece? Não havia reserva em nosso nome! Meu Pai eterno!!!! Eu nem fiquei com raiva, fiquei cansada só de pensar na confusão porque óbvio que o hotel estava lotado e eu só queria banho de água fria (estava um calor de lascar!). A reserva foi feita pela Expedia e aguardamos por uma hora enquanto eles arrumavam outro hotel pela redondeza. Encontraram outro hotel que eu detestei, por sinal, mas é aquele negócio, estava com 30 calos nos pés (tá, eram 3, mas a sensação era como se eu tivesse 30), suada do dia inteiro de andaças com sol gritando no meu juízo, que quando eu imaginei o quanto poderia ser pior, resolvi tomar o banho e dormir. A Expedia devolveu 30% do nosso dinheiro e nos "presentou" com um valor para ser gasto em uma próxima reserva. Já que não tinha jeito, aceitamos. Aí meu marido emenda "será que a gente vai conseguir tirar férias alguma vez sem ter nenhum problema?"


2

Aí que acabou a folga na praia (ficamos no mar até os 45' do segundo tempo) e fomos embora. Daí, meu marido dirigindo comenta "precisamos parar para abastecer", eu digo "tá, vamos aproveitar e comer algo". Lá vamos nós procurar uma saída que tenha posto e um lugar para comer. Tinha saída com posto e lugares ruins para comer, saída com bons lugares para comer, mas sem posto...até que a gasolina estava no fim e eu disse "pega uma saída dessas qualquer, tem posto em tudo que é lugar mesmo". Desligamos o ar condicionado (a gasolina estava no finzinho mesmo) e sofremos com o calor, mas é melhor que acabar a gasolina. Aí que fomos parar no meio do mato e nem 2 gps deram conta de achar um posto de gasolina. Quando chegava no meio do nada um dos gps' dizia que a gente tinha chegado. O outro gps mandou a gente para um lugar tão no meio do nada que a estrada era de barro (nunca tinha visto isso por aqui). Aí o desespero começou a subir, sem gasolina, sem uma alma para perguntarmos onde teriam escondido o posto de gasolina. Os nossos corações batendo a mil, com medo da gasolina acabar no meio do nada (nem sinal de celular tinha, para vocês verem), resolvemos tentar voltar para a rodovia, pois se a gasolina terminasse, teríamos como pedir socorro. Aí, o gps disse que estávamos próximos de um posto de gasolina (aparentemente, 5 milhas é próximo, porém para quem está sem gasolina é uma eternidade). A gente ia passando as milhas e eu agradecendo, tentando acalmar meu esposo (ele estava infinitamente mais nervoso do que eu), até que...chegamos no bendito posto, que não aceitava cartão. Acreditam?! Eu nunca vi essa novidade de não aceitar cartão. Os preparativos para a viagem foram tão corridos que viajámos as 18hs e as 17:50 eu estava em uma loja comprando umas coisas. Então, quem acha que a gente levou dinheiro? Pois então, eu nunca me preocupo em tirar dinheiro que em todo lugar aceita cartão, mas eu acabei tirando uns trocados minutos antes da viagem e foi a nossa salvação, literalmente. Depois do carro transbordando gasolina, saímos dando risada do acontecido, mas aprendemos uma lição: na estrada, nunca deixe o carro com gasolina abaixo do último tracinho e os gps são uma droga!


17 comentários:

  1. kkkkkkkkkk....menina, que aventura!!! Passei por uma dessas uma vez, quando por aqui, próximo a Ilhéus...fui parar naquela fazenda da novela Renascer (pelo menos conheci, ne?) mas quando chegamos ao posto, dei graças a Deus...:) beijos, adorei as histórias!

    ResponderExcluir
  2. ai que medooooooooo
    passou na minha cabeça aquela coisa de filme de terror na estrada a noite sem gasolina
    kkkkkkkkkkk
    A LOUCA vislumbrando filmes de terror...rs
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na hora, eu pensei a mesma coisa, mas resolvi brincar com a situação para não deixar marido mais tenso

      Excluir
  3. e em lugares desconhecidos, sempre levar um dinheiro pros imprevistos! que aventura! agora dá pra rir, mas na hora é uma tensão tão grande que quando o gps fica sem sinal vc só quer que um buraco abra na sua frente e vc caia dentro da sua casa ahahahhahaha

    ResponderExcluir
  4. Oi Lorna!! Eu queria ter um carro pelo menos pra deixar sem gasolina e colocar no dia que quisesse. hehehe Chegamos aos EUA ontem e estamos naquela fase de gastar muito dinheiro sem saber de verdade o que se está comprando. Para dar notícias pra família to atualizando o blog que fiz no tempo do casamento, se quiser aparecer por lá o endereço é http://jrecarol.wordpress.com/. Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui lá, Carol. Vou acompanhar as suas aventuras.

      Excluir
  5. Esses carros nos sabotam quando a gente mais precisa deles, ô bichinhos revoltados, o daqui tb deu chilique assim que voltamso do brasil, depois de 1 mes no estacionamento do aerporto pra se vingar ele descarregou a bateria, só pegou depois que s.o.s chegou kkkk
    Obrigada pelos desejos de boa viagem, foi tudo lindo e gostos, ja estamos de volta, bj grande Lornita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li sua desaventura, Wilqui, o bom é que com o blog a gente dá um ar de graça aos casos ruins e faz vídeos sobre as coisas boas :)

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Lorna, que aventura!
    Já passei por esse sufoco e não é nem um pouco divertido, mas, todo o resto da viagem parece ter sido muito bacana.
    Amei a foto do cachorro no gelo. Gente que calor é esse que está fazendo?

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A viagem foi espetacular! O calor está um porre!

      Excluir
  8. Eita Lornita, sempre vem uma aventura a cada saída...kkkkkk
    Como sou casada com um alemao mais que sistemático, tenho sempre 10 litros de reserva no carro, sabe aqueles canisters, ele tem 2, e sempre cheios. Além de que ele ainda programas as paradas na estrada, antes mesmo de sairmos de casa (quase o Monk. A única vez que passamos apuros, foi em uma viagem para o leste europeu, em que a chuva resolveu desabar sem trégua, e alagou o nosso trajeto, mas mesmo assim chegamos no dia programado (8 horas depois). Uma aventura com direito até a fugir de urso na montanha....

    ResponderExcluir
  9. Haha, que aventura!!!! Mas na hora dá o maior desespero, né? Bom que fica pra historia, como lembranças engraçadas. Beijo!!

    ResponderExcluir
  10. Menina! Que loucura!!! Fico no desespero tambem com o carro sem gasolina!!! E esse negocio do expedia... vixee... meu marido trabalha em hotel e conta que acontece direto!!!
    Mas pelo menos voces conseguiram aproveitar!!!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  11. Lorna,até ontem eu pensei ter encontrado a área dos meus sonhos(cardiologia),só que apareceu outra na minha cabeça e eu tava muito muito muito indeciso então eu decidi parar de ficar pensando,e coloquei tudo no papel,o primeiro termo que coloquei foi duração do programa:cardiologia dura(faculdade[6]+residência internal medicine[3]+residência cardiologia[3]+fellow[2])14 anos,cirurgia ortopédica dura(faculdade[6]+residência ORS[5]+fellowship[1])12 anos.Depois coloquei o termo salário:cardiologia 250000-500000,cirurgia ortopédica 400000-1500000.Meu último termo foi competitividade para estrangeiros:cardiologia é muito muito difícil(5-15 alunos por ano),enquanto cirurgia ortopédica é médio(cada programa aceita 13-30 alunos por ano).E como minha opção inicial era neurocirurgia,descobri que um cirurgião ortopédico recebe noções de neurocirurgia,então acho que achei minha paixão(Othopaedic Surgery),e, aliás,eu gosto de por a mão na massa hahaha!

    ResponderExcluir
  12. Fui acompanhando com angústia o seu relato, mas graças a Deus que acabou tudo bem!
    Também já aprendi que viajar sem dinheiro pra esses imprevistos é uma droga e já rodei com a bolinha da gasolina reserva piscando. Já me perdi sozinha... afff! Quantas desventuras nessa vida de adultos! rsrsrsrs

    ResponderExcluir

O que você acha disso?