Páginas

06/02/2014

Projeto para alegrar a alma

Não é segredo para ninguém que o Alabama não foi bom comigo.4 anos aqui e agora quando eu olho para qualquer pessoa eu só vejo potenciais magoadores. E nossa, isso é triste pra qualquer ser humano, mas acho que pra quem é formada em psicologia, é ainda pior. Então que eu estou contando as horas para a mudança (que talvez seja adiantada em 1 mês, oremos!). Então que eu já planejei a última foto que irei tirar aqui (visualizem: o caminhão da mudança de fundo, eu com a minha sapatilha azul -tem que ser ela, pois é a mais elogiada- uma no pé, a outra na mão, eu soprando a que esta na mão e a legenda diz: dessa terra eu não quero nem o pó!). Então que eu decidi que pra mim os EUA vão ter um estado a menos e que no lugar do Alabama, pra mim será um buraco negro. Não quero mais voltar aqui mais nunca na minha vida!!! Só de imaginar em ter de morar aqui outra vez eu passo mal (mas jah esta definido que se Leo só achar vaga para trabalhar aqui, iremos para o Canadá ou Brasil...eu não volto pra cá nem amarrada).
Não precisa ser psicóloga para saber que essa relação aí não é saudável. O Alabama me traumatizou de tal forma que não consigo colocar em palavras. Mas como eu quero sair daqui saudável e desenvolver uma relação pelo menos suportável com o estado, fiquei imaginando o que poderia fazer para sair daqui pelo menos com uma sensação de: vi, sofri, sofri, venci e sou indiferente ao Alabama. Daí que eu pensei em tirar uma foto de algo positivo que vivi aqui. Uma foto por semana. Minha ideia inicial era usar a minha super câmera, mas eu percebi que normalmente quando as coisas acontecem, eu estou com o celular mesmo.
Semana 1
Pra minha surpresa, a primeira semana do projeto já rendeu 3 fotos. O que me deixou feliz por demais. Minha ideia é colocar as fotos uma vez por mês aqui, dessa forma, eu posso olhar pra trás e tentar focar nas coisas boas. Quem sabe assim, as coisas ruins vão tomando outra dimensão, né?

 A primeira foto é a do artigo que foi publicado. Dá muita felicidade ver o seu trabalho na pubmed.

Embaixo foi a apresentação de marido no grand round. Ele recebeu muito elogios e ficou feliz de finalizar mais um pré-requisito da residência.
A foto mais importante da semana. Tive uma reunião com minha chefe, depois da reunião, conversei com ela, mas agora como pessoa. E nossa, ela é maravilhosa demais! A conversa foi mais profunda e ela me mostrou algo que estava precisando ver. E ela fez de forma maternal. Quando saí, o sol estava se pondo e aquilo encheu minha alma de luz. Ter esse emprego e ter ela como chefe são as duas coisas do topo da lista de coisas positivas do Alabama.

Semana 2 
Depois de muitas ligações e muitos erros do board de medicina (das confusões típicas dessa terra que não vou sentir nenhuma falta...ops, a idéia é falar bem), éis que Leo recebe a licença permanente.


Claro que a neve me deixou muito feliz. Foi um belo jeito de me despedir do Alabama. É muito lindo ver a neve caindo e tudo branquinho depois. (o lado ruim da nevasca, eu escrevi aqui)

14 comentários:

  1. Conversando com o namorado ontem (que eu já devo ter dito, é metade americano) eu disse não ter a mínima intenção de ever ir viver nos EUA e ele mandou ter cuidado, "you might end up living there after all". Mas ae aprendi uma coisa com vc: se algum dia o vento da minha vida soprar para os States, passarei longe do Alabama. Ficou chocada com o pouco que vc me contou desse lugar.
    Espero que vc seja muitíssimo feliz no próximo lugar e que as novas experiências possam apagar qualquer trauma que o Alabama deixar em vc.
    Um beijoooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paula, infelizmente minha experiência aqui foi terrível. Mas tenho amigas que moram aqui e que gostam, não é para te traumatizar não. Assim, vir direto de outro país pra cá é horrível porque eles não sabem lidar com os documentos, erram tudo, são preguiçosos e não estão nem aí. Outra coisa, eu vejo que morar em apartamento também é ruim, bom mesmo é morar em casa, dessa forma, os vizinhos são mais amistosos (eles se importam de verdade em conhecer quem está ao lado...vai que é um doido?). E para finalizar, se vier pra cá, tenha um filho. Com esses 3 fatores, a vida será muito melhor por aqui.
      Minha mãe diz o mesmo, "não fica aí dizendo que não quer morar no Alabama nunca mais...vai que"...como eu tenho sempre a possibilidade de voltar para o Brasil, eu falo mesmo. E meu marido sabe bem o tanto que esses 4 anos foram ruins pra mim e se ele escolher ficar aqui, terá que ficar sozinho...ahahahaha.
      Agora, depois de conhecer o Canadá é complicado morar nos EUA mesmo. Eu tenho esperança que meu marido receba um boa proposta em Toronto (tenho família lá) e que passe por cima da questão climática. Adoraria morar no Canadá :)

      Excluir
  2. "Magoadores" é uma ótima expressão. Aqui na Holanda os holandeses geralmente jogam os estrangeiros para as traças. Sim, são internacionalmente famosos como um povo "tolerante" porque é isso mesmo: TOELERAM, suportam, mas não gostam de estrangeiros. Grande exceção para americanos (eles AMAM), australianos, ingleses, etc. Querem ser amiguinhos, sair, bater papo, etc. Eu acabei conhecendo um grande número de estrangeiros por aqui com com quais fiz network, ligo, me encontro em Amsterdam para tomar um café, etc. Os amigos e amigas do meu marido vem aqui em casa, bate um papinho comigo mas nunca vai mais além disso. Há 15 anos ! Felizmente nos últimos anos estabeleci contactos e amizades com mães de amiguinhos das crianças. A gente se revesa para levar as crinaças a clubinhos (hip hop, ginástica olímpica, etc.) Caso contrário estava jogada às traças eternamente. E ó: meu último trabalho foi brabo. Os managers, os diretores. Gente grossa, manipuladora, confusa, mesquinha, desdenhosa, tudo. Só assombração. Nunca passei por semelhanca igual no Brasil. Aqui na Holanda foi que eu conhecia o saci pererê, a Cuca, o lobisomem e a mula sem cabeça (que solta fogo pelas ventas) e outros bichos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahahahaha, gostei! Pois é, acho que o negócio é ter filho e aumentar minha rede de apoio :)

      Excluir
  3. oi Lo, menina, pq vc acha isso do Alabama? Eu estava distante dos blogs, e lendo seu relato fiquei imaginando a situação...interessante o seu olhar, porque geralmente, quem eu conheço que mora por aí acha que é o paraíso (ou quer passar a impressão que é). Tenho uma colega que faz isso sempre...desdenha o Brasil de todas as formas comparando-o aos EUA. Mas, o que te fez ter tanta mágoa desse lugar, especificamente??? beijos! Paz e luz pra vc!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fui muito infeliz aqui, mas já está acabando. Mas aceito de bom tom toda luz que voc6e me enviou.

      Excluir
  4. Olá, moça! Dei muita risada lendo seu post! lol!
    Já estou te seguindo, mas ainda conheço pouco do seu blog, pretendo ler mais dele. Gente, que ódio desse Alabama, kkkkkkk! Deve ser uma droga mesmo morar num lugar com pessoas pouco amistosas, digamos assim. Foi legal imaginar sua última foto, mas bom mesmo foi ver suas fotos do projeto de momentos felizes! Sabe, no final das contas, são eles que ficam no coração... Espero que vc e seu marido consigam logo se mudar para um local em que vcs possam ser muito bem tratados, viu? Estou começando meu blog, se quiser visitar, está convidada e lá vou te tratar a pão de ló, tá? rsrsrsrs! É o blog Casei Com o Mundo.
    Beijooos!

    http://caseicomomundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, estamos mudando em maio..contando os dias.

      Excluir
  5. Òtima iniciativa, querida.
    E o melhor de tudo é que vc irá deixar pra trás, aí só guarda o que for bom, esquece os perrengues. rsrs
    Bjs, e mais força!

    ResponderExcluir
  6. Gostei desse seu projeto, acho que e um jeito de manter uma visao mais positiva dai, ou pelo menos te ajudar a lembrar que nao foi tudo so coisa ruim, teve la seus bons momentos.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também acho, mas estou contando os segundos para que minha temporada aqui termine logo

      Excluir
  7. Nossa... tava pensando aqui com meus botões... que realmente não deve ser fácil morar em um lugar em que não se gosta das pessoas, ainda bem que essa tortura chegou ao fim.
    Como a Monique disse aí em cima, pelo menos vc teve lá seus momentos bons, pq senão seria meio que impossível até de respirar.

    Lhe desejo bastante sucesso na nova fase da sua vida! Que ela traga muitas realizações e alegrias :) Seja lá onde for, exceto Alabama :P

    ResponderExcluir

O que você acha disso?