Páginas

10/09/2013

Das profissões que não tem no Brasil

Já tem tempo que ando procurando curso de pós-graduação e uma área para trabalhar aqui. Trabalho como pesquisadora assistente, mas não é  bem isso que quero fazer pro resto da vida. Já até tentei o mestrado de saúde pública, já que dizem que Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve (o que provou ser errado no meu caso) mas infelizmente o ambiente foi sufocador. Tranquei a faculdade e continuo na luta para encontrar uma área de atuação.

O que eu quero:
-ter a possibilidade de trabalhar meio período;
-trabalhar ajudando pessoas (especialmente focando questões psicológicas e/ou psiquiátricas);
-posso trabalhar com pesquisa, mas que isso não seja o foco do trabalho;
-que na sexta, quando voltar para casa, não traga trabalho (não ligo de participar de algum projeto e ter de trabalhos em alguns finais de semana)

Aqui nos EUA, o sistema educacional é bem complicado. Pelo menos na minha área, o profissional precisa minimamente de um mestrado para trabalhar. Para entrar na pós-graduação X, você precisa ter cursado tais e tais matérias, caso não tenha cursado, tem de voltar para faculdade antes de pleitear a vaga. Mudar de área é um martírio!

Inicialmente minha ideia era fazer um doutorado em psicologia, mas olha, a concorrência é estúpida. Quanto eu digo estúpida, entenda, é mais fácil entrar no curso de medicina (que aqui é mestrado) que no PhD de psicologia. Na parte clínica, eles quase não aceitam estrangeiro. Com PhD, o pesquisador precisa aguentar politicagem, muita papelada, gente chato e sério, não é isso que quero pra mim.  E o salário nem é assim grande coisa. Fora que o PhD é focado especialmente para quem quer ensinar e fazer pesquisa (o que não é o meu caso). Tem a possibilidade do PsyD, que é mais focado em clínica e menos em pesquisa. Massa! Mas diferente do PhD, não tem financiamento e no final dos 5 anos eu teria uma dívida linda no valor de uma boa casa. Fora que não tem PsyD nem aqui em Bham nem na nossa próxima cidade. (há possibilidade de PhD e PsyD online, porém só 2 estados aceitam o certificado de curso online). (quer confirmar essas informações e saber um pouco mais? Tá tudo nesse livro e por aí epla internet)

Fora todas essas dúvidas, adicione que eu gostaria de algo que contasse caso eu volte para o Brasil (acredite, penso muito na possibilidade) ou que fosse uma área interessante e me permitisse  um empregador para financiar meu visto (em 2016 meu visto muda para o H e não poderei trabalhar até pelo menos 2019). Muitas variáveis para controlar, meu Jesus!

Daí comecei a pesquisar profissões que não temos no Brasil. Counseling é uma delas. Pra mim é igual ao psicólogo clínico no Brasil sem a possibilidade de aplicar testes e normalmente está ligada a faculdade de educação. Tem também profissionais de saúde mental que pra mim também fazem o mesmo trabalho que o counselor, só o público alvo que muda. E acabei achando o PA, physician assistant. São 3 anos de mestrado, sendo o último ano de internato. O profissional ganha mais que um psicólogo e ele lida com casos menos graves de saúde. Assim, eles podem renovar receita, fazem exame físico, pedem exame, acompanham o paciente, mas têm um médico responsável por tudo. Eu resumir a profissão como "um residente pra sempre". Acho que pra quem gosta de medicina, mas não tem a paciência/vontade de estudar tantos anos nem de ter tanta preocupação (já que o médico é responsável pelo paciente) é uma ótima pedida! Muito parecido também com a profissão de nurse practitioner. Dependendo do estado inclisive, o nurse practitioner não precisa trabalhar com um médico e pode prescrever remédio. Eu ainda encontrei a profissão de health educator, que segundo fontes não é assim muito respeitada e que na prática tem cargos iguais a quem tem mestrado em saúde pública.

Sobre o PA


Nurse practitioner


 
 Health educator



Ou seja, até o momento, nenhuma decisão e quanto mais eu demoro para o objetivo, mais eu perco a motivação. Alguma ideia?

17 comentários:

  1. Entendo muito bem seu drama, e muito dificil por aqui mudar de area, e tanta chatice e os parametros mudam, a gente se sente perdidinha ne?! Eu nao faco a minima ideia do que opinar pra voce, talvez pesquisar um pouco mais e focar em uma area que chegue mais perto do que voce queria originalmente e um bom comeco. Tem algumas universidades que voce pode ligar e marcar uma entrevista com o chair person do curso e assim conversar um pouco mais sobre o programa e ter alguma luz lancada no seu caminho. Boa sorte em sua decisao.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já fiz isso e não me importaria em fazer quantas vezes fosse necessária, mas nunca saí com nenhuma resposta. Essas pessoas só fazem propaganda do programa, parece um programa perfeito :)

      Excluir
  2. Lorna minha filha
    Ouça a voz de alguém experiente que fez 3 faculdades e 1 pós graduação. Não é porque a gente nasceu num lugar que tem que morrer nele. Não é porque a gente fez uma faculdade que tem que morrer naquela profissão. Pense "outside the box" ou melhor "get rid of the box!" totalmente...Pense em algo que você realmente adora fazer e vá atrás...e esse negócio de não pode trabalhar é relativo viu...você sabe melhor do que eu. Faça outra faculdade do começo.
    Vê meu irmão? Fez odonto, deu murro na ponta de prego até que se deu o direito de jogar o diploma da faculdade de odontologia no lixo e ir fazer culinária. Hoje é Chefe na TV! E ama o que faz...
    Eu acho que quando a gente fica coletando desculpas pra essa ou aquela profissão "vou fazer isso porque é bom pra isso e depois isso e no futuro mais isso" enquanto que deveria ser assim "vou fazer isso porque eu AMO"
    Think about it
    ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, eu não teria nenhum medo em começar algo do começo se tivesse um objetivo final. Acredite, já destrinchei milhares de cursos, até por computação eu passei, mas o que eu gosto, o que eu amo é ajudar gente com questões psicólogicas. hoje mesmo recebi um email sobre um grupo que trabalha com prevenção de suícidio e isso faz meu olho brilhar. Ansiedade, depressão, pacientes bipolares, ou TDAH, dislexia etc me motivam a buscar respostas, a achar técnicas para melhorar a vida do outro. É esse tipo de trabalho que amo fazer. O que eu tenho que fazer é ver os gastos do estudo como um investimento e não como uma dívida gigantesca. Vou ter a possibilidade de ser shadow de um PA e de uma counseling e assim ter certeza da minha escolha :)

      Excluir
    2. Eu também não sei o que dizer sobre isso, mas é interessante saber e planejar o que queremos, seria bom vc tentar rever como era sua expectativa logo que começou com essa história de medicina(lá na primeira graduação, como era tudo isso), a psicologia é incrível. Eu no meu caso, estou apostando na engenharia, mas tenho que aprimorar nas exatas, e saber de inglês é de praxe, pq há muita norma envolvida com padrões da industria Global, principalmente a dos EUA(a do Brasil é defasada, isso que estava cursando só a área técnica). Vou dando meu jeito pra coisa, e eu espero que consiga seus objetivos,se é complicado pra mim, imagina ai no exterior.

      Abraços , até maix

      Excluir
    3. Na verdade eu nunca pensei em fazer medicina, até mudar para os EUA. O PA seria ótimo pra mim se trabalhasse na psiquiatria, porque a psiquiatria não é baseada em exame e sim em muito raciocínio clínico, mas nem de perto é o meu sonho. Resolvi colocar aqui porque achei interessante essa possibilidade e pode ajudar quem passa por aqui.

      Excluir
  3. Lorna... Conviver com gente burra faz meus dias (bem) mais tristes!!! =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa, mas pelo menos você me fez rir. Escrevi um post em sua homanagem, quando publicar vou lá te avisar.

      Excluir
  4. Lorna, deu pra perceber que vc quer ficar na área da saúde, mesmo. Não está tão perdida assim...
    E eu, que não sei se quero mesmo fazer os steps, se vou continuar minhas pesquisas em Chagas, se abro uma loja, ou se assumo de vez a vida de mãe e dona-de-casa... A psicóloga aqui é você! HELP!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "A psicóloga aqui é você! HELP!!!"
      Me acabei de rir!!
      Pois é, se eu não encontrei o caminho imagina se poderia ajudar alguém?! No meu caso, é difícil explicar para as pessoas que além da questão do curso, quero ser mãe antes dos 35, de preferência de 2. Eu realmente não sei que área seguir só sei que quero escolher algo e seguir adiante. Não curti a experi6encia de fazer uma escolha ruim. Fora que estou com muito medo de ser excluída mais uma vez, como aconteceu em saúde pública. Também pensei em abrir um negócio, tenho um pequeno treinamento na área, mas claro que teria que e aprofundar e não tenho certeza se é o tipo de investimento que quero pra mim...vamos ver o que acontece

      Excluir
  5. Lorna, nao sei o q dizer pq passo (mais ou menos) pelo mesmo problema!
    TB n sei o q estudar!

    Forca e sorte pra gente!

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De qualquer forma, gostei da sua resposta. É bom saber que nossas questões não são exclusivas. Espero que a gente veja logo o caminho :)

      Excluir
  6. OI. Parabéns pelo bebê e vou compreender se você não conseguir me responder logo. Afinal de contas babies não são fáceis.
    Você sabe onde eu posso encontrar mais informações sobre health educator? Aqui no Brasil tem uma formação (que não tem validade nenhuma) em Educador em Diabetes, algo como Health Educator. Eu já sabia que nos EUA era uma profissão.

    Se você puder indicar um site com essa informação, agradeço
    Tks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, eu não tenho mais detalhes. Não conheço a área...

      Excluir
  7. Oi, Lorna! Td bom? Parabéns pela Alice e pelo blog, que conheci hoje! rs. Gostaria de saber se é possível validar o diploma brasileiro de psicologia na Florida. Obrigada! bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim! Voce precisa fazer doutorado ou mestrado aqui.

      Excluir
  8. Oi, Lorna! Td bom? Parabéns pela Alice e pelo blog, que conheci hoje! rs. Gostaria de saber se é possível validar o diploma brasileiro de psicologia na Florida. Obrigada! bjs.

    ResponderExcluir

O que você acha disso?