Páginas

02/07/2013

Saindo da caixinha




Imagem daqui
Estava no Brasil assinstindo qualquer coisa na TV e a diarista veio comentando toda empolgada sobre o ultimo capitulo da novala. Eu ouvi e disse: “Hum, eu nao assisto essa novela.”

Ela: Nao?! (quase como se fosse um crime)

Eu: Nao, menina, lah nao passa novela, entao eu nao vejo (na verdade, nunca gostei muito de novela, tirando uma ou outra, porque nunca tive muita paciencia para o rema-rema e esticadinha das “obras”)

Ela: Como assim nao tem?! Eu achava que passava em horario diferente, mas passava. Entao passa o que na televisao lah?

Serio, eu achei fantastico! Como o mundo dela eh aquele, ela nunca pensou alem daquilo. Eh aquilo e pronto. Se voce nao conhece outras possibilidades, fica complicado pensar em algo alem do que voce vive mesmo. Achei o pensamento tao ingenuo e ate bonitinho, mas sei que se deixar controlar quando voce nao conhece outra coisa eh facil, ai bateu uma tristeza. De qualquer forma, agradeci muito por ter tido a oportunidade de fazer viagens, de conhecer gente diferente, comidas diferentes, outras possibilidades e tambem por ter estudado, por ter lido muito.

Para completar, conversando com uma amiga sobre esse causo ela me disse que quando a Hebe Camargo morrou a mae dela perguntou se o fato tinha passado nos noticiarios aqui. Minha amiga disse que so conseguiu falar “ Oh Mae!”. A mae ainda disse algo “Mas a Hebe eh tao famosa...”. Minha amiga ainda completou que esse pensamento tipo caixinha nao esta necessariamente ligado a quem nao estudou ou viajou...perigo achar que o mundo todo eh igual a sua realidade.

13 comentários:

  1. HAHAHAHA, ai eu ri do comentário da morte da Hebe, maldade. Nossa, que coisa, as pessoas pensam assim. HAHA!
    Agora mais ou menos na mesma idéia (não de TV, ignorancia mesmo!), um dia me perguntaram aqui se no Brasil existia o feriado do Natal. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu nao sei se era pra ser engracado mas eu ri lendo esse post, principalmente com a parte do nao com um ar de crime em nao ver novela...esse e o problema da mente fechada nao ve atraves daquilo nao entende que o mundo e muuuito maior e que outras possibilidades existem.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oi Lorna! Desculpa esta dúvida sem nenhum contexto, mas como é a relação da sociedade americana com os médicos? Eles são respeitados e valorizados(no geral é claro) pela população?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que sim. É tão caro e demorado ser médico aqui que a população respeita bastante. Pelo menos, é essa a impressão que tenho.

      Excluir
    2. Que bom! porque aqui no Brasil chega a ser revoltante =/

      Excluir
    3. A questão é que muita gente no Brasil acha que médico ganha muito e é só isso. Ninguém se liga que de forma geral, para ganhar seus R$6.000,00 tem que trabalhar 60hs/semana, fora os atrasos e falta de direitos trabalhistas. Conheço médico que trabalha 48hs seguidas. E isso lá é vida? E se eles tivessem tensiometro, curativo, remédios a mão, menos mal, mas falta tudo! E olha que nem falei do atraso dos salários das prefeituras e afins. Nossa, é muita coisa ruim junto!

      Excluir
    4. bem isso mesmo.

      Excluir
  4. Voltando à caixinha...

    Há muitas pessoas nesta situação desta moça... e embora exista uma realidade ao redor delas, elas só podem perceber como real o que se encontra dentro de suas caixas.
    É triste?
    Para mim, é.
    Mas se a gente observar... estas são as pessoas que menos sofrem e se estressam...lol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca pensei por esse lado, mas talvez você esteja certa sim

      Excluir
  5. Olha essa coisa de caixinha funciona muito bem no sul brasileiro, é geral mesmo, há exceções porém brasileiros na maioria acham que a pessoa alheia deva aceitar seu modo de pensar , por mais caixinha (ignorante) que for, e vivem numa ambiguidade braba de se doer. E de se criticar outros povos sem ao mínimo conhecer, a cultura popular tira de letra, espero eu que esses protestos mudem o modo de se viver no Império das bananas. E vá falar bem de outro país, é considerado antipatriota pelo povão.

    ResponderExcluir
  6. Nunca fui de ver novela. Exceto por Roque Santeiro, quando eu ainda era uma criança. Aquilo foi um clássico! De resto, agradeço a Deus por não ter perdido meu tempo assimilando valores questionáveis de casamento, família, costumes, e consumo...
    Que bom fazer parte de um grupo que pensa fora da caixinha e não sai por aí engolindo qualquer coisa que enfiam goela abaixo da gente.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá Lorna,
    Sou de assistir poucas novelas, não me deixo levar pelo oq é passado nelas, vejo mais como um distração/descanso, quando estou assistindo 'desligo minha mente', e quando desligo a TV, toda informação q assisti simplesmente evapora, a desconsidero!
    então, fazendo uma PÉSSIMA comparação a isso, prefiro pensar nessas pessoas como se fossem um burrinho, ou cavalo (Não sendo preconceituosa!) com viseiras nos olhos, isso as impossibilita de enxergar grandes coisas, mas na medida em que se instruem e estudam, essa viseira vai caindo, e estas vão conseguindo ver mais coisas, indo mais além desse mundinho em que estão presas. É certo que existem aquelas que preferem viver com essa "viseira nos olhos", q nao querem acordar para a vida, porém essas acabam perdendo muito com isso.
    abçs!

    ResponderExcluir
  8. Lorna, uma empregada da minha sogra uma vez disse pra ela: qto tempo de viagem daqui até a Australia?
    Umas 15horas...
    HA! Longe emsmo é pra ir pra Bahia, que demora mais de dois dias!!!!


    Eu achei fofo.

    ResponderExcluir

O que você acha disso?